domingo, 30 de março de 2014

Creme Hidratante de Jasmim - Quinta da Vida

 Olá a todos,

Hoje não venho falar de receitas e de comeres, se bem que alguns ingredientes dos produtos enviados pela Quinta da Vida, poderiam ser utilizados nas nossas cozinhas.


 A ideia desta e de outras parcerias que iram surgir, serão: em mostrar a todos os meus leitores produtos portugueses e artesanais / tradicionais, tanto para a cozinhar como para outro assunto totalmente diferente, e dar a minha opinião sobre os mesmos.

Hoje, vou falar sobre (uma vez por semana será partilhada a minha opinião):

Creme Hidratante de Jasmim


"Com uma fragrância forte,mas doce, agradável e romântica, muito comum nas flores que florescem à noite."



 Modo de aplicação:
Aplicar uma pequena porção na pele seca do rosto ou corpo em movimentos circulares suaves para hidratar e suavizar, ao mesmo tempo que massaja ligeiramente a pele, até o creme ser totalmente absorvido.

O creme ficará a actuar na pele por várias horas. Pode ser aplicado 1 a 2 vezes por dia, todos os dias.


Opinião:
Gostei bastante, fácil de espalhar, gorduroso q.b., a pele fica sedosa, com um cheiro mesmo sendo forte, mas bastante agradável ao meu nariz (sou muito sensível aos cheiros, por causa da rinite / sinusite).

Posso dizer-vos que quando comecei a usar o Creme Hidratante  Jasmim, a minha pele estava muito seca e no dia a seguir após a utilização do creme, a minha pele melhorou bastante.

Veja sobre este e outros produtos, na página do Facebook da Quinta da Vida



quinta-feira, 27 de março de 2014

Maçarico




A origem da Maçarico, S.A. remonta à década de 30, quando o seu fundador, Domingos Ribeiro Maçarico, que tinha mercearia e padaria, resolveu entrar no negócio de azeitona de mesa.Começou por comercializar azeitona galega, em cura natural - variedade tipicamente portuguesa - cujo fruto era devidamente seleccionado na herdade de um produtor/fornecedor da Beira Baixa, que lhe tinha proposto o negócio. Esta era uma região portuguesa produtora, por excelência, de azeitona galega e o negócio deu em evoluir, desenvolvendo-se uma rede de clientes promissora.

Assim, mais tarde, para além da azeitona, conservada ao natural, passou-se a transformar determinadas variedades de azeitona em azeitona oxidada, o que foi um passo extremamente avançado para a época, pois que nenhuma outra unidade, no País, tinha conhecimento da tecnologia de oxidação.

Ampliou-se também a gama com outros produtos, como pickles, tremoços, molho de piri-piri e mostarda, numa constante inter-relação com o mercado, com aqueles produtos criados ao seu gosto.

Esta ideia central do mercado, comandando a produção, e a ideia de uma elevada qualidade no produto, distinguindo-o, com mais valor, para o cliente e maior satisfação, haveria de perdurar na cultura da empresa. E também haveria de perdurar a aposta na melhoria contínua e na investigação, para o desenvolvimento de novos produtos, a partir da constante observação do mercado e suas necessidades.

Hoje, a Maçarico dispõe de uma unidade industrial, ocupando mais de 30.000 m2. Em unidades separadas, centralmente coordenadas, ali são fabricados os diversos produtos do seu portfolio, com as melhores tecnologias e profissionais de elevado nível técnico.

Como factores de sucesso para a competitividade, a Maçarico elege a inovação, a investigação, o profissionalismo e a flexibilidade, nas estruturas e processos. Todavia, destaca a cultura que tem vindo, ao longo dos anos, a criar e consolidar, com valores éticos e de justiça, contribuindo para as melhores relações humanas e profissionais dentro da empresa e, desta, com o meio envolvente, e a maior coesão na sua força de trabalho.

Hoje, a Maçarico é líder destacada em Portugal e, a nível internacional, posiciona-se como uma das maiores unidades industriais no sector.
Exporta para todos os continentes e cobre o mercado doméstico, com presença em todas as cadeias de distribuição.

Gradirripas




Olá,

Mais um Parceiro, desta vez:

A Gradirripas, Lda., uma empresa familiar, propriedade da família Violante, oriunda de Pernes, concelho de Santarém, situada bem no centro do país. Com ligações ao sector há já dois séculos, os actuais proprietários fazem parte da quinta geração de uma família tradicionalmente ligada à produção de artigos em madeira. Um saber que remonta aos finais do século XIX, quando Manuel dos Santos Violante trabalhava a madeira como uma verdadeira arte. 

A sociedade com a actual designação de Gradirripas – Artigos em madeira Lda., foi constituída em 2006 e dedica-se, sobretudo, ao fabrico de caixas em madeira para vinhos e produtos gourmet, bem como à produção de artigos em madeira para cozinha e pequeno mobiliário. 

A madeira utilizada no fabrico dos artigos provém, essencialmente, de pinhais da região centro de Portugal, adquirida a produtores que asseguram a sustentabilidade das florestas. Para tal, são feitas novas plantações em substituição das árvores abatidas para a indústria.  

A Gradirripas só adquire madeira a fornecedores devidamente legalizados, sujeitos a fiscalizações periódicas no que respeita à origem da madeira e ao controlo do nemátodo do pinheiro. A madeira é sujeita a secagem em estufa, onde permanece o tempo necessário para garantir um produto de qualidade, isento de humidades e do vírus do nemátodo, que tem atingido as florestas portuguesas. A madeira trabalhada pela Gradirripas é devidamente identificada através do passaporte fitossanitário, que acompanha cada lote de matéria-prima adquirido. 

A Gradirripas conta actualmente com 10 colaboradores experientes, especializados nas diferentes fases do trabalho da madeira. A qualidade do produto final é reconhecida no mercado nacional e internacional, em particular no Reino Unido. É para este país que se destina a maior parte da produção, em especial tábuas Jamie's Italian, marca sob a qual o conhecido cozinheiro Jamie Oliver comercializa os seus utensílios de cozinha. 

Obrigada pela Parceria e pelo envio das vossas tábuas!!!


terça-feira, 25 de março de 2014

Lombinhos de Porco com Molho de Mostarda e Mel


Olá, 

O blog tem um novo logo e marca nas fotografias, foi feito por mim e espero que gostem esta pequena novidade.

Amanhã (neste caso hoje, pois já são 1h32) irei compor melhor no que diz ao seu aspecto gráfico).


Se tiverem sugestões ou até mesmo criticas (positivas e/ou negativas) por favor digam-me.

Obrigada!

Ingredientes:
2 lombinhos de porco
2 c. sopa bem cheias de mel
4 c. sopa de mostarda
2 c. sopa de tomilho Aromáticas Vivas
2 folhas de louro
Azeite q.b.
Sal e pimenta q.b.
Vinho branco q.b.

Preparação:
Tempere a carne com sal e pimenta.

Misture o mel com a mostarda e o tomilho Aromáticas Vivas. Esfregue a carne com este preparado.

Coloque a carne num prato de forno, regue com azeite, vinho branco e acrescente as folhas de louro. Deixe descansar.

Pré-aqueça o forno a 200º C, cozinhe os lombinhos durante cerca de 30 minutos, regando sempre que necessário com o molho, para não secar. Sirva com arroz.

Neste caso, servi com cogumelos salteados com alho francês e Mediterranean Potatoes da McCain (conheça mais sobre os seus produtos clicando no nome), que são as minhas preferidas.


domingo, 23 de março de 2014

Medalhões de salmão em crosta de ervas

Olá,

Hoje venho sugerir um prato muito saboroso e refrescante com as misturas de ervas aromáticas.

Ingredientes:
4 medalhões de salmão (120 gr. Cada)
Sumo de limão q.b.
1 c. café de sal Mariceu
Pimenta em grão q.b.
1 cebola pequena
1 dente de alho
2 c. sopa de azeite
4 dl de água
200 gr de polenta
1 ramo de ervas aromáticas Aromáticas Vivas a gosto (Cebolinho, Coentros, Salsa, Alecrim, Manjericão e Orégãos)

Preparação:
Tempere os medalhões de salmão com o sumo de limão, sal Mariceu e pimenta.

Aloure a cebola e o dente de alho picados no azeite. Adicione depois a água, deixe ferver e junte a polenta. Deixe cozer, mexendo sempre, retire do lume, espalhe num tabuleiro pequeno, deixe arrefecer e corte em palitos.

Grelhe o salmão em ambos os lados numa frigideira antiaderente, retire da frigideira e passe pelas ervas aromáticas Aromáticas Vivas finamente picadas.


Sirva com a polenta e com legumes salteados.

quinta-feira, 20 de março de 2014

Dia Mundial da Poesia - Ovos escalfados com legumes







Olá,

Hoje é o Dia Mundial da Poesia, adoro poesia é daquelas coisas que me deixa super relaxada e faz com que viaje no tempo e no espaço.

Balada de LisboaEm cada esquina te vais 
Em cada esquina te vejo 
Esta é a cidade que tem 
Teu nome escrito no cais 
A cidade onde desenho 
Teu rosto com sol e Tejo 

Caravelas te levaram 
Caravelas te perderam 
Esta é a cidade onde chegas 
Nas manhãs de tua ausência 
Tão perto de mim tão longe 
Tão fora de seres presente 

Esta e a cidade onde estás 
Como quem não volta mais 
Tão dentro de mim tão que 
Nunca ninguém por ninguém 
Em cada dia regressas 
Em cada dia te vais 

Em cada rua me foges 
Em cada rua te vejo 
Tão doente da viagem 
Teu rosto de sol e Tejo 
Esta é a cidade onde moras 
Como quem está de passagem 

Às vezes pergunto se 
Às vezes pergunto quem 
Esta é a cidade onde estás 
Com quem nunca mais vem 
Tão longe de mim tão perto 
Ninguém assim por ninguém 

Fonte: Manuel Alegre, in "Babilónia"






O fim de semana está de regresso e de regresso está o tempo mais fresco, parece que a Primavera veio mas não muito alegre.

Assim, como provavelmente não teremos o sol quente, poderá comemorar o Dia Mundial da Poesia com o CCB (em Belém) será um dia bastante preenchido e quem gosta, muito interessante como pode verificar aqui. Saindo do CCB, poderá passar pelos Pasteis de Belém e comer um ou dois pasteis que tal?!

E, depois deste passeio, sabe bem uma comida reconfortante e saudável também.

Ovos escalfados com Legumes
Ingredientes:
150 gr. de feijão verde (usei congelado)
1/2 couve flor média
150 gr. de cogumelos
150 gr. de tomate-cereja (não usei)
1 beringela
1 cebola
3 dentes de alho
2 c. sopa de azeite
1 raminho de tomilho Aromáticas Vivas
Pimenta q.b.
200 gr. grão cozido
500 ml de água
3 c. sopa de vinagre
4 ovos muito frescos

Limpe o feijão verde e corte-o em pedaços. Corte a couve flor em raminhos, os cogumelos e os tomates-cereja ao meio e a beringela em cubos. Lave tudo e deixe escorrer.

Descasque a cebola, corte-a em gomos, deite para um tacho, junte os alhos esmagados e o azeite, leve ao lume e deixe cozinhar até a cebola ficar macia. Acrescente a beringela, mexa, tape, reduza o lume e deixe cozinhar durante 10 minutos.

Junte o resto dos legumes, o tomilho Aromática Vivas e pimenta, misture, tape e deixe cozinhar, em lume brando, até os legumes ficarem cozidos. No final misture o grão.

Leve ao lume um tacho com a água , deixe ferver e junte vinagre. Abra um ovo de cada vez para um taça, deite na água e deixe escalfar durante 5 minutos. Retire com uma escumadeira, deixe escorrer e envolva com os legumes estufados. Sirva de seguida.

Dica: Se os legumes forem cozinhados em lume brando com o tacho tapado, não necessita de adicionar liquido.

Acompanhamento (opcional): Como o marido diz que sem carne / peixe não é refeição fiz umas bifanas cortadas em tiras, temperadas com massa de pimentão e fritei-as.

Fonte: Revista Saúde à Mesa, n.º 95, Março 2014

Mimos de pescada com Molho Picante

Olá,

Já publiquei esta receita, mas é tão boa, tão boa que não custa nada voltar a publicar.

Vai ser hoje o nosso jantar.

Ingredientes:

500 gr. de mimos de pescada (desta vez usei medalhões partidos ao meio como podem ver na foto)
2 c. sopa de farinha de milho
2 c. sopa de polenta (não consegui encontrar não usei)
3 c. de azeite
1 malagueta
1 dente de alho
3 c. sopa molho de soja
1 lima (sumo)
2 c. sopa de manjericão Aromáticas Vivas
Óleo q.b. (usei azeite)
Sal Mariceu e pimenta q.b.

Misture num prato de sopa a farinha e a polenta e tempere com sal e pimenta. Reserve.

Tempere o peixe com sal Mariceu e pimenta.

Pique o alho e a malagueta e salteie-os num tacho pequeno com azeite. Junte o sumo da lima, o molho de soja e deixe ferver. Adicione o manjericão Aromáticas Vivas picado e desligue o lume. Reserve.

Aqueça um pouco de óleo (usei azeite) numa fritadeira alta. Passe o peixe pela mistura das farinhas e frite-o de ambos os lados por cerca de 4 minutos.

Sirva estes filetes com arroz branco.

FonteContinente Magazine

segunda-feira, 17 de março de 2014

Quiche Charcutaria

Olá,

Não sei como são as vossas refeições durante a semana, mas imagino quem trabalhe, tenha as crianças para cuidar sejam refeições simples e rápidas de se confeccionar.

As minhas tem sido pura e simplesmente, uma sopinha e mais qualquer coisa, principalmente para o marido que não fica só com a sopa.

Assim, hoje sugiro esta Quiche.

Ingredientes:1 rolo de massa quebrada 
200 gr. de fiambre em fatias grosso
200 gr. de queijo em fatias grossas
6 Ovos
200 gr. de natas (usei c
rème fraîche, sugerido pelo Chefe Luís Machado no Show Cook Best of 2013 Teleculinária)
Alecrim Aromáticas Vivas q.b.
Alho em Pó q.b.
Noz-moscada q.b.
Sal Mariceu q.b.

Pimenta q.b.

Modo tradicional:
Corte o fiambre e o queijo em cubos médios

Pré-aqueça o forno a 180º C.

Forre uma tarteira previamente untada com margarina com a massa quebrada, apare os bordos e espalhe no interior o fiambre e o queijo.

Numa tigela bata os ovos com as natas ou o crème fraîche, um pouco de alecrim picado Aromáticas Vivas e tempere com sal Mariceu, pimenta, um pouco de alho em pó e noz-moscada.

Deite o preparado por cima do queijo e do fiambre e leve ao forno durante cerca de 35 minutos ou até estiver cozida e dourada

Deixe arrefecer um pouco, desenforme e sirva decorada ao seu gosto.

Modo Bimby:
Corte o fiambre e o queijo em cubos médios

Pré-aqueça o forno a 180º C.

Forre uma tarteira previamente untada com margarina com a massa quebrada, apare os bordos e espalhe no interior o fiambre e o queijo.

Deite no copo da Bimby as natas ou o crème fraîche, um pouco de alecrim picado Aromáticas Vivas e tempere com sal Mariceu, pimenta, um pouco de alho em pó e noz-moscada e programe 20 seg. / Vel. 4.

O que é Crème Fraîche?

Crème fraîche, como o nome indica, é um lacticínio de origem francesa e usado na culinária daquele país, proveniente duma ligeira fermentação bacteriana duma nata ou creme de leitepasteurizado. Portanto, ao contrário do que o nome pode fazer crer, não se trata de um creme de leite fresco, acabado de separar do leite, mas dum produto já elaborado. No entanto, com aglobalização cultural, o produto entrou na culinária de muitos países, mantendo a sua designação francesa.

Onde posso encontrar?

Pode encontrar o Crème Fraìche ou as Natas Frescas em qualquer hipermercado , bem como pode encontrar no Continente da marca deles.

Fonte: Receita retirada da Revista Best of 2013 Teleculinária, dicas dadas pelo chefe Luís Machado no Show Cook reaalizado no Allegro no mês de Dezembro de 2013.
           Texto sobre o Crème Fraîche retirado da Wikipédia

quinta-feira, 13 de março de 2014

Salteado de Porco com Pimentos


Olá,

O fim de semana já está aí e parece que vamos poder ainda aproveitar este sol maravilhoso.

E, assim hoje vou sugerir uma refeição simples e deliciosa e aproveitarmos estes dias maravilhosos para passear com a nossa família.

Ingredientes:
30 gr. azeite
2 dentes de alho
100 gr. cebola roxa cortada em meias-luas
500 gr. de bifanas cortadas em tiras
100 gr. pimento amarelo cortado em tiras
100 gr. pimento vermelho cortado em tiras
40 gr. de cerveja
10 gr. molho de soja
50 gr. polpa de tomate
1 c. de chá de colorau
1 c. chá de sal Mariceu
Coentros picados Aromáticas Vivas q.b. para servir


Coloque no copo o azeite e o alho e pique 3 seg. / vel. 8.

Adicione a cebola e refogue 5 min. / Varoma / Vel. Colher inversa.

Adicione as bifanas e os pimentos, envolva bem com ajuda da espátula e salteie 5 min. / Varoma / Vel. Colher inversa.

Adicione a cerveja, o molho de soja, a polpa de tomate, o colorau e o sal Mariceu e programe 8 min. /  100º C / Vel. colher inversa.

Sirva de seguida com coentros Aromáticas Vivas picados.

Acompanhe com arroz branco.

Fonte: Livro de receitas 7 dias com a Bimby

terça-feira, 11 de março de 2014

Lulas no forno

Olá

A uns tempos que ando virada para as Lulas e tenho testado várias receitas todas elas com molhos que é o que eu acho mais apetitosas.

Esta é mais uma versão, e muito boa, bem saborosa.

Ingredientes:
50 gr. queijo parmesão (não usei)
40 gr de azeite
150 gr. de cebola
2 dentes de alho
400 gr. de tomate em pedaços
1 c. sopa de Orégãos Aromáticas Vivas picados
1 1/2 c. chá de sal Mariceu
1 pitada de pimenta
1000 gr. lulas limpas, cortadas em argolas
400 gr. de leite
70 gr. farinha tipo 65
40 gr. manteiga
1 c. chá de mostarda

Coloque no copo o queijo parmesão e rale 10 seg. / vel. 9. Retire e reserve.

Coloque no copo o azeite, a cebola e o alho, pique 5 seg. / vel. 5 e refogue 5 min. / 100º C / vel. 1.

Adicione o tomate, os orégãos Aromáticas Vivas picados, 1 c. de chá de sal Mariceu e a pimenta, triture 15 seg. / vel. 7 e programe 5 min. / Varoma / vel. 2.

Adicione as lulas e programe 20 min. / Varoma / vel. da colher inversa. Retire para um pirex e reserve.

Pré- aqueça o forno a 180º C.

Coloque no copo o leite, a farinha, a manteiga, a mostarda, 1/2 c. chá de sal Mariceu e pimenta e programe 7 min. / 90º C / vel. 4. Retire e envolva com as lulas, polvilhe com o queijo ralado e leve ao forno a 180º C cerca de 20 minutos ou até dourar. Sirva com arroz branco.

Fonte: Revista Bimby - Momentos de Partilha, n.º 36, Novembro de 2013

segunda-feira, 10 de março de 2014

Bifinhos de Frango com Cogumelos e Arroz Frito

Olá,

Mais uma vez e quando a falta de tempo é muita e não sabemos o que fazer....

Uma questão que gostaria de colocar a todos vocês lavam o vosso arroz?

Dizem os antigos que devia ser lavado, pois o pó que ele trás era pó talco (não sei para que efeito).

Eu, pessoalmente, e aprendi com a minha mãe em lavar o arroz para tirar toda a goma, dizem também que lavando ira as propriedades, outros dizem que são prejudiciais à saúde.

Não sei, o que acham? E na confecção será que é bom, é mau!?!?!?

Ingredientes para o Arroz:
Arroz
Azeite
Alho
Sal Mariceu
Água

Ingredientes para os Bifinhos de Frango com Cogumelos:
Bifes de frango
Cogumelos
Louro
Sal Mariceu
Pimenta Preta
Natas
Vinho branco
Azeite

Preparação para o Arroz:
Coloque num tacho um fio de azeite e aqueça, coloque o arroz e mexa sempre, até que o arroz comece a ficar translúcido.

Regue com água, ponha o alho cortado ao meio ou inteiro e tempero com sal Mariceu.

Mexa e deixe levantar fervura. Tape o recipiente, reduza o lume e deixe cozer durante cerca de 12 minutos.

Preparação dos Bifinhos de Frango com Cogumelos:
Tempere os bifinhos com sal Mariceu, pimenta preta acabada de moer e um pouco de vinho branco. Deixe marinar por 30 minutos.

Aqueça a frigideira com um fio de azeite, junte os bifinhos de frango escorridos da marinada e deixe fritar de ambos os lados. Reserve.

Coloque os cogumelos (usei em lata) e frite um pouco, deite a marinada e deixe apurar um pouco.

Por fim, coloque as natas e junte os bifes e deixe ferver.






Mais uma Parceria ;)

Olá,
Finalmente, a chuva acalmou e o Sol tem dado ares da sua graça. E, com isso uma valente constipação.

Ainda estou a recuperar mas bem melhor que estes últimos dias.

O meu novo parceiro é Lama & Sal by Mudscrets, da Andreia do qual agradeço a sua oferta.


A Lama & Sal
A Lama & Sal surgiu em 2011 como uma forma de reação à crise. A ideia base foi desde o início fazer chegar ao público em geral, produtos gourmet, a preços justos e acessíveis, sem nunca descorar da qualidade e imagem dos mesmos.

Na Lama & Sal valorizamos acima de tudo as sinergias que criamos com os nossos clientes e amigos.

Andreia Alves
Fundadora da Lama & Sal, 36 anos, Licenciada em Biologia Marinha e Pescas entrou no mundo da Salinicultura Tradicional em 2007, altura em que foi formadora de um Curso de Operadores de Salinas.


O bichinho do sal ficou entranhado, até que em 2011 conseguiu concretizar o sonho de formar uma empresa ligada ao mar.

Visite a sua Página do Facebook e aproveite faça um like, basta clicar aqui


quinta-feira, 6 de março de 2014

Nova Parceria: Quinta da Vida

Olá,

Quinta da Vida, é a minha nova parceria.

Agradeço, mais uma vez, ao Sr. João pela disponibilidade e pela confiança.

O objectivo desta parceria é falar um pouco de cada um deles e dar a minha opinião pessoal sobre eles.

Espero que gostem ;)

Sobre a Quinta da Vida:

Quinta da Vida é uma pequena quinta localizada em Vale de Ungel, Loulé, Algarve - Portugal. Produz produtos artesanais, naturais e biológicos.

É um projecto familiar de A. Filipa Santos e João P. Sousa que nasceu da vontade de encontrar alternativas saudáveis e de qualidade aos produtos industriais no mercado. Tendo dado os primeiros passos em Janeiro de 2014, está ainda na sua infância.

Com filhos pequenos, sentimos necessidade de dar à família o melhor e o mais saudável a um custo reduzido. Os amigos da família experimentaram, gostaram e também quiseram. E depois os amigos dos amigos...

Missão:

Promover o acesso a produtos artesanais, naturais e biológicos de qualidade, saudáveis e não agressivos à saúde como alternativa aos produtos industriais.

Visão:
Contribuir para a qualidade de vida e saúde de todos, numa abordagem holística do ser humano, através de produtos e serviços de qualidade que contribuem para melhorar a saúde e bem-estar.

Garantia de Qualidade:

Todos os produtos Quinta da Vida são feitos de forma artesanal. Os produtos de Higiene Pessoal e Cuidado Corporal são feitos com matérias primas naturais ou biológicas. Não contêm químicos sintéticos. Por este motivo são totalmente seguros, saudáveis e não prejudicam a sua saúde.

"Experimente e sinta a diferença! Sinta-se bem, Viva melhor!"




domingo, 2 de março de 2014

Costeletas à Cervejeira com Pão de Iogurte Assado

Olá,

O Carnaval, é um dos períodos festivos do ano que não me agrada, será pelo trauma de ir todos os Carnavais vestida de enfermeira? Das bombinhas de mau cheiro ou os estalinhos? Dos ovos na cabeça ou dos balões de água? Não faço a mínima mas não gosto mesmo.

A única coisa que gostava era mais um dia de descanso na semana mas isso agora já tiraram (pelo menos para alguns)..

Mas não deixo de desejar a todos os que gostam um Bom Carnaval, cheio de muita maluqueira (Q.B.) ;)

Ingredientes para as costeletas:
6 (670 gr.) costeletas de porco do fundo
1 c. sopa de amido milho (maisena)
1 c. sopa massa de alho
1 dl de cerveja
2 c. sobremesa de açúcar mascavado
2 c. sopa molho de tomate com manjericão (usei tomate normal e coloquei 4 folhas de manjericão picadinhos Aromáticas Vivas)
1 malagueta fresca
Gengibre q.b.
1 c. sobremesa alecrim Aromáticas Vivas
2 embalagens de Mistura Gourmet de Salada
Batatas para fritar

Ingredientes para o pão:
130 gr. de farinha de trigo
70 gr. farinha de milho integral
1 c. chá de fermento em pó
1 c. chá de sal Mariceu
1 c. sopa de erva-doce
1 c. de sopa de tomilho seco (pus fresco das Aromáticas Vivas)
1 (125 gr.) de iogurte natural magro
2 c. sopa de azeite

Envolva as costeletas no amido de milho (maisena). Misture a massa de alho com a cerveja, o açúcar mascavado, o molho de tomate e o manjericão Aromáticas Vivas bem picadinho. Limpe a malagueta de sementes e corte-a em pedaços. Corte quatro a cinco laminas de gengibre. Junte, então a malagueta, o gengibre e as folhas de alecrim Aromáticas Vivas à mistura de cerveja e deite nas costeletas. Misture muito bem, tape e deixe repousar algumas horas ou de um dia para o outro.

Entretanto, prepare a massa do pão. Misture todos os ingredientes secos numa tigela e abra uma cavidade ao meio. Deite aí o iogurte e o azeite e mexa até ligar os ingredientes. Se for necessário, junte um pouco de água. Tape com um pano e reserve. Prepare o grelhador. Escorra as costeletas, coe a marinada para um tacho e junte-lhe um pouco de água. Coloque as costeletas e o tacho sobre a grelha (como não tenho grelhador de churrasco fiz na grelha do forno).

Divida a massa em seis porções, espalme-as entre as mãos enfarinhadas de modo a obter uns discos, e coloque-as sobre a grelha. Cozinhe as costeletas e o pão em ambos os lados , até estarem dourados. Deixe ferver o molho, mexendo de vez em quando. Sirva as costeletas temperadas com o molho e acompanhadas do pão, salada e se quiser batata frita.

Notas: caso faça como eu, no forno, pincele as grelhas com um pouco de oleo / azeite para que o pão e as costeletas nao colem. Coloque por baixo um tabuleiro com água para nao sujar o forno e nao deitar fumo. Se o molho estiver com o sabor intenso de cerveja, adicione-lhe um pouco de mel.

Fonte: Revista do Pingo Doce: Sabores Mediterrâneos - Julho / Agosto de 2013